Follow us:
Address 18 Litera A, Bolshoy Prospect Petrogradskaya Side, Business Centre “Dom Kolobovykh” office № 219, 197198 Saint- Petersburg, Russia
Tel./Fax +7 (812) 363-03-68
E-Mail

shoreexcursions@redoctober.ru

Moscovo

 

O Kremlim 

O Kremlim é o coração de Moscovo, sua parte mais antiga e mais caraterística. Durante séculos da sua existência o Kremlim de Moscovo era testemunha de muitos acontecimentos importantes da história russa, e agora o Kremlim é considerado o símbolo do poder antigo e moderno. O Kremlim é um conjunto de fortificações, edifícios civís e construções religiosas. Atualmente no território do Kremlim de Moscovo encontram-se a Residência oficial do Presidente da Federação Russa, monumentos de grande valor artístico e histórico, construções palaciais, várias igrejas. 

A Armaria

A Armaria foi criada em 1508 como o arsenal real. Atualmenteé uma parte do Palácio Grande do Kremlim e ocupa o edifício construido no ano de 1851 pelo arquiteto Ton. A Armaria é o museu mais fascinante da arte decorativa e aplicada da Rússia que reflete os costumes, tradições, modo da vida da nação russa. A coleção compôe-se dos objetos produzidos pelos artesanos russos, inclusive trabalhos realizados nas oficinas do Kremlim e também presentes e ofertas diplomáticas. No museu pode-se observar as joias reais, decorações com pedras preciosas, mundialmente famosos ovos de Fabergé, armas, tronos, coroas, vestidos, trajes, objetos que pertenciam aos czares russos.

A Catedral de Anunciação 

Na parte sudoeste da Praça dos Catedrais  fica situada a magnífica catedral de Anunciação. É uma das catedrais mais famosas do Kremlim. Funcionava como a catedral da casa da familia dos príncipes e depois dos czares russos. A primeira Catedral de Anunciação foi fundada no ano de 1397 pelo príncipe Basílio I, filho de Dmitri Donskoy, e era de madeira. As pinturas foram realizadas por Andrey Rublev, Feofán Grek, Prokhor de Gorodets Funcionava como a igreja privada dos grão-príncipes e czares, ali celebravam-se os batismos dos membros da família do czar, bem como os casamentos e as preces quotidianas. Nos anos de 1484-1489  pala ordem do príncipe Ivã III foi reconstruida em pedra e é a construção que se conserva até hoje. As obras foram realizadas pelos mestres da cidade de Pskov.

A Catedral de Dormição

Esta Sé é o avô de todas as igrejas do Kremlin, é a maior e a mais velha. Erigida em 1475 pelo arquitecto italiano Aristoteles Fioravanti foi testemunha de muitos acontecimentos históricos e importantes cerimônias estatais: a entronização de metropolitas e patriarcas, a coroação dos czares, a publicação de éditos oficiais. Ali foi coroado o czar Ivã,o Terrível. Durante a invasão napoleónica em 1812 foi transformado numa cavalariça. Os soldados franceses roubaram lustres da Igreja, que foram devolvidos pelos soldados russos que perseguiram os ladrões. Reaberto para as massas desde 1990.Agora podem admirar o interior decorado com muitos lustres, uns pesam até 5 toneladas.

A Catedral de S.Miguel Arcanjo 

A Catedral de S. Miguel Arcanjo, de cinco cúpulas, foi a última das maiores igrejas erigidas na Praça das Catedrais do Kremlim. No templo ficam os jazigos de todos os grão-príncipes e czares precedentes à época de Pedro, o Grande, do Grão-Príncipe Ivã I (1328-1341) até o Czar Ivã V. A catedral foi construida pelo arquitecto veneziano Alevísio, o Novo nos anos 1505-1508, assim é a última igreja grande, edificada na Praça das Catedrais. Difirente da Catedral da Dormição que se enquadra no austero cânon ortodoxo, a catedral de S.Miguel Arcanjo reflecte as tendências renascentistas italianas, inclusive capiteis coríntios e outras decorações. Notam-se outras particularidades incaracterísticas para a arquitectura russa tradicional, tais como, por exemplo, difirentes tamanhos das cúpulas douradas e prateadas, proporções assimétricas da edificação, umas capelas incorporadas no conjunto já no séc. XVI.

A Igreja da Deposição do Manto da Virgem

O seu nome provem dos tempos remotos da antiga festa quando o manto da Virgem foi transferido de Palestina para Constantinopla (agora Istambul). Foi erigida em 1484-1485 por arquitectos de Pskov, dentro de moldes da arquitectura moscovita. Entre as particularidades que marcam o caracter arquitectónico excepcional desta igreja mais moderna sao janelas de vidro. O templo preserva ainda uma excepcinal colecção  de ícones e entalhadura em madeira desde o século XV.

O Mausoléu de Lenin

Em 1924 ali foi aberto o museu, filial do Instituto de lenin. Desde 1936 chamou-se o Central Museu de lenin. Mais de 12,500 peças estão expostas em 3 andares e 34 salas. A exposição inclui  publicações, manuscritas de Lenin,  objectos de uso pessoal, fotos, presentes, pinturas, esculturas dedicadas a Lenin.

A Catedral de S.Basílio, o Beato

A famosa catedral foi erigida entre 1555 e 1561 por ordem do czar Ivã, o terrível para comemorar a victória das tropas russas sobre o Kanato de Cazã em cuja consequência foi concluida a unificação das terras russas em torno de Moscovo.  Em 1588, no ângulo nordeste da catedral foi sepultado o Beato Basílio, muito venerado pelo povo. Sobre o seu túmulo surgiu a igreja que leva o seu nome, desde então todo o templo passou a ser chamado de Catedral de S.Basílio, o Beato. Ao lado, num pequeno parque fica o monumento a Minin e Pozharski, escultado por I.Martos e erigido em 1818, passou a ser a primeira escultura monumental da cidade. São heróis nacionais do povo russo, que encabeçaram as tropas russas contra a invasão polaca. Dmitry Pozharsky foi o príncipe, sendo Kuzma Minin um simples açougueiro da cidade de Nizhny Novgorod. O gesto da mão de Minin é simbólico – indica a Pozharski que Moscovo foi ocupada pelo inimigo e apela libertá-la. Ficando um obstáculo na praça, onde se realizavam paradas militares, o monumento foi transferido para o parque em frente da Catedral após a construção do Mausoléu de Lenin em 1936.

Vorobyevi Gory (Colinas Vorobievskie)

Desde o miradouro que fica nas colinas podem ver e sentir 1000 anos da história. Talvez seja difícil imaginar, rodeados pelos numerosos quiosques com lembranças e cafés onde se vende a comida rápida, que aqui ficaram as tropas de Napoleão quando invadiram Moscovo. Admirem a vista da capital e vejam Sete Irmãs da época de Estalin – as “arranha-céus” que fizeram parte de um grandioso projecto urbanístico e diversificaram seriamente o semblante da capital, formando novas verticais arquitectónicas. 

O Museu Panorama da batalha de Borodino

Foi fundado 150 anos após a batalha muito famosa na história mundial. O recheio compõe-se  de armas, uniformas  mas  o mais interesante é o panorama, pintura redonda de 115 metros de largura e 15 metros de altura. A sua vista abre-se o panorama da grande batalha gloriosa e sangrente da querra de 1812 entre os russos a as tropas de Napoleão que se passou no dia 7 de Setembro de 1812, ao oeste de Moscovo e que foi um momento decisivo da querra. Participarm 250.000 soldados, 67000 dos quais foram mortos. Napoleão tomou Moscovo e quiemou-a em incêndios. As tropas russas encabeçadas pelo general Kutuzov derrotaram as tropas francesas e  perseguiram-nas até Paris. O nome de Kutuzov leva a avenida onde fica este museu, na mesma avenida foi erigido o Arco Triunfa lde 28 m de altura à honra das vitórias na querra contra Napoleão.

O Convento Novodévitchi

O convento, ou mosteiro, sempre ocupou um lugar excepcional na história da Rússia. Foi fundado em 1524 por ordem do Grão-Príncipe Vassíli III. Cercado pela muralha, o conjunto compreende 4 catedrais, entre as quais é a magestosa Catedral Smolensky de 4 cúpulas. Gozava da protecção dos czares e boiardos, cujas filhas eram monjas do convento. Assim, no convento achava-se enclaustrada por Pedro, o Grande, a famosa czarina e sua irmã Sofia que chefiou a sublevação dos Strelsty. Agora aqui pode-se admirar o belíssimo interior e a impressionante colecção de ícones.

O Templo de Cristo Salvador

O templo de Cristo Salvador (khram Khrista Spasitela) telvez seja a maior igreja ortodoxa na Rússia. A catedral é magnífica mas o semblante que tem agora é o resultado das obras de reconstrução, realizadas em 2000, pois o templo foi demolido nos tempos de Estalin.

O Museu Estatal da História

É o maior museu histórico na Rússia, fundado em 1872 pela iniciativa da Comunidade Científica da Rússia. Agora o museu apresenta vastíssima colecção de descobertas arqueológicas, manuscritas, livros, ícones, armas russas e estrangeiras, joias, vidro artístico, cerâmicas, trajes nacionais, objectos de uso pessoal dos monarcas russos – Ivã, o Terrível, Pedro, o Grande e dos membros da família Romanov, muito populares entre os visitants do museu. A colecção que conta  mais de 500.000 peças é impressionante. Tambem estão expostos retratos dos homens do estado da Rússia e de outros países, mapas de vários regiões da Rússia, fotos. Há muitas pinturas da autoria dos conhecidos mestres e também dos pintores novos. As exposições permanentes estão dedicadas a diferentes periodos da história da Rússia, a decoração das salas  corresponde ao período histórico apresentado. Frescos, moldura, decorações revelam o ambiente do passado.

O Museu da História de Moscovo

O museu da História de Moscovo é um dos mais antigos na cidade. A sua colecção baseia-se em peãs do pavilhão “Moscovo” apresentadas na Exposição da Arte e Indústria Russa realizada em Nizhny Novgorod em 1896. As autoridades de Moscovo apresentaram todas as realizações incluso a área de educação, assistência médica, condições higiénicas. Naquele mesmo ano foi inaugurado o museu por ordem da Duma de Moscovo. O museu ocupou uma das torres Krestovsky. Durante o século o nome e a localização mudaram-se várias vezes. Em 1921 o museu recebeu o nome do Museu Municipal de Moscovo e instalou-se na Torre Sukhareva – o monumento restaurado do séc. XVII. Sob a influência do plano de reconstrução de Moscovo adoptado em 1935, o nome e o carácter do museu também mudou. Foi-lhe dado o nome de Museu da História e Reconstrução de Moscovo e foi transladado para a Igreja de S.João, o Evangelista onde está situado agora. Desde 1987 tem o nome de Museu da história de Moscovo.

O Museu da História Contemporânea da Rússia

O Museu da História Contemporânea da Rússia é o maior museu no mundo dedicado à história contemporânea. Foi fundado em Março de 1917 quando na Rússia foi abalada a monarquia. Agora o museu conta com mais de 2 milhões de amostras que reflectem os momentos decisivos da história russa do século passado e presente. A exposição apresente a história dos reinados de tres últimos imperadores, carreira política dos homens de estado e líderes dos partidos, história e ideologia de diferentes partidos e movimentos políticos, também como a vida e custumes do povo. O espólio do museu vai alargando para reflectir os últimos acontecimentos da história russa.

O Museu da Grande Guerra Patriótica de 1941-1945 

Este museu dedicado à Grande Guerra Patriótica foi inaugurado em 1995 ao 50º aniversário da Victória na Guerra Patriótica. No andar térreo pode-se ver impressionantes dioramas das batalhas. Também há Sala dos Comandantes e a Escadaria que levam ao Salão de Glória - espaço memorial e salas de exibições dedicadas a diferentes etapas da querra e às batalhas principais.. 

A Galeria Tretiakov

Para visitantes anciosas a conhecer o mistério da famosa “alma russa” a Galeria Tretiakov é o melhor sítio de onde começar. É um dos museus de artes plásticas mais famosos do mundo. A galeria foi fundada por Pavel Tretiakov – comerciante, grande amador da arte, célebre mecenas. O acervo do museu abrange um milénio inteiro de desenvolvimento da cultura russa desde a arte antiga russa do séc. XII, representada pelos impressionantes e misteriosos ícones,  ao realismo russo, representado pela colecção das pinturas da autoria de Ilya Répin que veio a reflectir nas suas inspiradas obras a alma do povo russo.

A Galeria Tretiakov na Rua Krimski Val

A Galeria expõe à observação o desenvolvimento da arte russa do século XX – desde vanguarda do início do século até a colecção das pinturas dos anos 1980-1990, desde expressionismo e realismo tradocional até realismo socialista que veio a ser o estilo oficial da época totalitária dos anos 1930-1950. Está ainda presente a arte nonconformista dos anos 1960-1970, conhecida como “A segunda onda da vanguarda russa”.  As novas correntes da arte contemporânea também se pode vê-las no museu.

O Museu da Arte e Cultura Antiga Russa Andrey Rublyev

Este museu preserva um acervo de excepcional importância, devido à colecção única da arte ortodoxa russa. Fica situado no território do Mosteiro Andronikov, fundado no séc. XIV e considerado um dos mais importantes centros religiosos que foi envolvido em quase todos os eventos históricos da Rússia. Na colecção é sublime o conjunto representativo dos ícones provenientes da Russia central e norte, de Moscovo e de Tver dos séc.XIV-XVII. Para além da colecção de ícones há pintura mural e escultura em madeira.

O Museu da Arte Moderna

O grande pátio de esculturas do escultor contemporâneo Tsereteli ( artista contemporário de Moscovo) convida a uma excursão através diferentes periodos da arte de Moscovo, desde os vanguardistas do passado – Malevich, Kandinsky, georgiano Niko Pirosmani, Natalia Goncharova, representantes do grupo AES até a arte contemporânea. O museu fica numa antiga mansão remodelada para albergar a exibição. Também pode ver as obras dos artistas contemporários de outras nacionalidades.

O Museu Estatal “Casa de Burganov”

É  primeira e mais conhecida casa do Alexandre Burganov (1935 -), um dos mais famosos escultores russos contemporâneos, onde ele criava as suas obras. Aqui estão reunidos as esculturas da sua autoria que também foram expostas muitas vezes no estrangeiro. As esculturas estão exibidas no pátio onde se pode admirá-los nos cenários das árvores e casas vizinhas – uma espécie dum parque de esculturas ao ar livre.

O Museu Estatal Kolomenskoe

A aldeia antiga de Kolomenskoye está situada na parte do sul de Moscovo e é o único lugar onde os vestígios da história russa se guardam até hoje.. Ao lado fica o sítio mais antigo de Moscovo conhecido como Diakovo Gorodishche que conta com 2,5 mil anos.  Faz parte do Parque Nacional, um dos mais pitorescos lugares de Moscovo.

O Museu e Parque Kuskovo

O Parque Kuskovo é um dos mais antigos sítios de Moscovo. O célebre conjunto palaciano-florestal formou-se em 1715, quando se encontrava no posse do Piotr Sheremétiev, estadista, coleccionador de obras de arte e que lhe foi doado por Pedro, o Grande. O parque sofreu muito durante a guerra contra Napoleão de 1812. Hoje o parque e o gracioso conjunto arquitectónico do estilo classicista do séc.XVIII , já restaurados, são de acesso público.

O Tsaritsino 

O pitoresco conjunto neo-gótico dos palácios e jardins da herdade imperial de Tsaritsino, a sudeste de Moscovo, formou-se na segunda metade do séc. XVIII. Antes, no séc.XVII pertencia aos Streshnev, familia boiarda e desde 1712 aos príncipes Kantemir. No séc.XVIII esta propriedade foi adquirida pela Imperatriz Catarina II para residência de Verão. O conjunto compreende o Palácio Grande e o Palácio Pequeno, ligados com uma galeria e umas casas mais, entre as quais a Casa de Ópera, enquadrada nos cenários admiráveis do parque, onde se pode ouvir concertos. 

A Casa de Bulgakov

Segundo a famosa lenda de Moscovo, foi nesta casa onde Bulgakov, autor de “Mestre e Margarida” vivia e aqui escreveu o seu célebre romance. Agora é o museu a ele didicado, a colecção centra-se na obra de Bulgakov, embora estejam representados outros artistas contemporâneos. Ainda podem ver uma exibição histórica sobre a vida do escritor. 

O Museu de Chekhov

O escritor russo Chekhov  foi muito venerado na Rússia até na época soviética. O museu a ele dedicado foi aberto em 1953. Aqui permanecem os objectos do uso pessoal do escritor, a sua cama onde dormia é auténtica como tudo o que se expõe aqui. Foi desta casa que Chekhov partiu a ilha de Sokhalin, a viagem naquela altura demorou três meses. Foi aqui onde o escritor, grande amador da música que vivia na casa com o irmão Mikhail e a irmã Maria, recebia os pacientes tendo-se formado em Medicina.O compositor Tchaikovsky chegou a esta casa para agradecer o autor pela dedicatória no livro “Gente engraçada”.Umas salas de topo são dedicadas a obra do escritor, muitas fotos mostram  como foi representada a herança dramática de Chekhov nos palcos dos teatros por tudo o mundo.

O Museu de Mayakovsky

Há-de ser apreciado pelos aficionados à obra do grande poeta soviético. Ode ao surrelismo, este museu é reflexão da obra do poeta e da sua vida enquadradas em 4 andares. É pena que as excursões só se possa ouvir em russo pois o espólio merece ser visto. Fotos, objectos de uso pessoal, instalações, rascunhos, esboços dos poemas permitem seguir a vida de Mayakovski desde a infância, através da fama, até o suicídio trágico.Do espólio do museu faz ainda parte a colecção de bustos do poeta.

O Museu de Leão Tolstoy

Dedicado à vida e à obra do grande escritor russo, autor de ” A Guerra e a Paz” e “Ana Karenina”, este museu apresenta o espólio, constituido do enorme material pessoal e literário. A exibição permite compreender melhor a personalidade do escritor muito complicada e contraditória e a importância das suas obras seguindo a sua via vital desde a infância até a morte. Boa tradução em inglês facilita o conhecimento com o grande escritor.

O Jardim Botânico

Este parque de 360 hectares pertence à Academia de Ciências da Rússia. Aberto ao publico durante todo o ano tem um encanto especial em cada estação do ano. No autono quando as árvores mudem a cor das folhas por preço extra de 30 rublos podem admirar o Jardim Japonês. Os pavilhóes no estilo japonês com  pontes de pedra e tanques criam o ambiente para mergulhar-se em tranquilidade. Na primavera merece ver os rosais que contêm milhões de diferentes espécies. Nos meses mais frios podem dar passeios e admirar as plantas tropicais e sub-tropicais dentro dos pavilhões envidraçados abertos o ano todo.  

O Museu da Querra Fria (ZKP Taganski)

É o único museu dedicado ao periodo importante na história da Humanidade chamado a Querra Fria. A exposição transfere-vos aos anos 50 quando as relações entre os EUA e a União Sovética passaram a ser críticos e todo o mundo ia vivendo à espera da guerra nuclear. É digno de admiração o bunker nuclear que foi construido em 1951 por ordem de Estalin. Foi usada a mesma tecnologia que para construção do metro. Curioso que este enorme bunker realmente esteja situado debaixo do centro de Moscovo – a Praça Taganskaya. O espólio deste museu muito moderno e excepcional dispõem de muitos objectos- máscaras de oxigénio, equipamento de proteção contra radiação, antigas estações de rádio e muitos outros. Se quiserem engolfar-se num ambiente misterioso e cativante, este museu é para vós! Antes da excursão inesquecível cada turista recebe um passe de cor vermelha emitido pelo Ministério da Defesa com o seu nome e com uma foto de desconhecido de máscara de oxigénio.

O Museu Politécnico

Este enorme museu apresenta as realizações da Rússia durante a era tecnológica embora esteja ainda representada a história do desenvolvimento de muitos objectos que usamos hoje  - lâmpada electrica, televisão, relógio e muitos outros que se pode ver aqui na sua forma antiga e moderna. Também como máquinas para tirar fotos Zenit, enorme gromofone, fotos originais de Thomas Edison, projectores, equipamento de perfuração, centrais nucleares e comida espacial usada há 50 anos. Quem gosta do desenho soviético ficará excitado ao ver as versões soviéticas do Sony Walkman e do teclado Yamaha. No andar de cima está exposto um dos mais antigos computadores de 1950 com Apple Mac muito feio e ainda o robot-quia do ano 1970.

O Museu do Espaço

O único deste tipo, situado atrás do monumento aos descobridores do espaço, este museu revoca  as recordações àqueles que cresceram na época do espaço e é muito interessante para crianças. Aqui pode-se saber a história da exploração do espaço, inclusive os primeiros voos dos satélites, os primeiros cães no espaço, saídas dos homens ao espaço livre. O museu dispõe do equipamento para exibir em display como astronautas vivem durante voos espaciais, o que pode provocar o interesse dos adultos e dos crianças.

O Museu de Bonecas

  A arte de fabricação de bonecas na Rússia, Alemanha e Inglaterra durante os dois séculos passados recebe a atenção especial neste museu. Embora apenas em 2 salas, a colecção é muito ampla e oferece figuras de cera e de plástico, de diversos trajes. Merecem ser vistas bonecas japonesas no templo Shinto e bonecas suecas de três cabeças.

 


 

 


© 2000-2011, Red October Company.
All rights reserved. Privacy Policy.
Sobre nós | Produtos e serviços | Oferecimento aos passageiros dos cruzeiros | Oferecimento de temporada | Hotéis | Museus e atraçoes | FAQ | Opiniões e gratidão | Contactos
pic
pic
pic
Российский рубль Российский рубль валюта России
(GBP)//-//
(EUR)//-//
(USD)//-//

YOU HAVE A DREAM - WE ARE HERE FOR YOU TO MAKE IT ALL A REALITY !

?>